Gabi Reads #1: A Sombra do Vento (Carlos Ruiz Zafón)

fevereiro 01, 2017


Autor: Carlos Ruiz Zafón
Editora: Suma de letras

Páginas: 399


Sinopse: Barcelona, 1945. Logo após o fim da guerra, a cidade cuida de suas feridas nas sombras. Um menino chamado Daniel acorda e descobre que não consegue mais se lembrar do rosto da mãe já morta. Para consolá-lo, seu pai - dono de um famoso sebo - leva-o até o Cemitério dos Livros Esquecidos, uma biblioteca secreta que funciona como depósito para obras abandonadas pelo mundo à espera de que alguém as descubra. Encorajado pelo pai a escolher um volume da labiríntica biblioteca, Daniel fica fascinado pelo romance. A Sombra do Vento, de Julián Carax. Obcecado, empreende uma busca pelas outras obras do autor e, para sua surpresa, descobre que alguém vem destruindo sistematicamente os exemplares de todos os livros que este já escreveu. Na verdade, o livro que Daniel tem em mãos pode ser o último exemplar existente - o que acabará por colocar sua vida em risco. Em sua investigação aparentemente inocente, Daniel percorre as praças e cafés do Bairro Gótico, as Ramblas e o Tibidabo, e adentra os mistérios e segredos mais obscuros de Barcelona, vivendo uma história típica de assassinato, magia, loucura e amores perdidos. Logo entenderá que, se não descobrir a verdade sobre Julián Carax, ele e aqueles que ama terão um destino terrível.
A Sombra do Vento, é um livro de tirar o fôlego. No Brasil foi lançado em 2007 e conta com mais de 6.5 milhões de cópias vendidas em todo o mundo. Nesse romance terrível, Zafon começa a história roubando do pequeno Daniel Sempere a lembrança do rosto de sua mãe. Para tentar acalmar o filho, o sr. Sempere, proprietário de uma livraria especializada em livros para colecionadores e livros antigos, leva Daniel a um lugar misterioso, perdido na neblina de uma Barcelona dos anos 40. O Cemitério dos Livros Esquecidos, é o lugar para onde cada volume que tenha se perdido é guardado, podendo viver para sempre. Daniel se sente sugado pelo lugar, que parece saído de alguma história magica e secreta. Pela tradição, quando alguém visita o Cemitério pela primeira vez, pode adotar um livro e cuidar dele, para que nunca seja esquecido. O garoto percorre, então, o labirinto de prateleiras, perdendo-se na imensidão do local, tateando as lombadas de vários livros até que um deles chama sua atenção: A Sombra do Vento, de Julián Carax.

"Talvez a atmosfera enfeitiçada daquele lugar se tivesse incorporado a mim, mas tive certeza de que aquele livro estivera me esperando ali anos a fio, provavelmente desde antes de eu nascer."

Sedento por mais daquele universo criado por Carax, Daniel consulta o pai, mas tem uma surpresa quando ele não reconhece nem o título do livro nem o autor. O sr. Sempere, intrigado, decide consultar um velho amigo, Gustavo Barceló, também dono de uma livraria e comandante do Grêmio dos Livreiros de Sebo.  A curiosidade de dom Gustavo é despertada e ele convida o garoto a ir à Biblioteca do Ateneo afim de contar-lhe o que sabia sobre Carax. No dia combinado, Daniel, no alto de seus dez anos, conhece a sobrinha de dom Gustavo, chamada Clara Barceló. O menino se apaixona pela moça que tem quase o dobro de sua idade e fica fascinado com a beleza e a inteligência dela. Clara é especialista em Julián Carax, e conta a Daniel a história dos livros e da vida do autor e sua saga pessoal para descobrir o paradeiro dos outros livros. Aparentemente todos os livros de Carax foram queimados.

Daniel cresce, mas seu desejo por saber mais sobre Julián perdura. Novos personagens surgem no caminho do garoto, como o irreverente Fermín Romero de Torres, encontrado por Daniel, sujo e mendicante. Daniel o ajuda e lhe dá um emprego na livraria do pai, que procurava um ajudante. Fermín revela-se uma figura bondosa e cheia de teorias filosóficas, e, acima de tudo, um amigo fiel para os Sempere. Daniel continua sua jornada em busca de respostas sobre os mistérios que cercam os livros de Julián Carax. Passando por diversos perigos, o rapaz descobre segredo sombrios enterrados há muito tempo e cruza o caminho de pessoas que desejam que esses segredos permaneçam mortos.

A Sombra do Vento tem uma narrativa gostosa de ler que flui muito bem e prende o leitor - que quer devorar o livro até a última página. Zafón constrói um universo de intrigas, mentiras e aparências que nos faz mergulhar de cabeça na história e implorar por mais. Esse é sem dúvida um dos meus livros favoritos, aquele que eu guardo num cantinho especial do coração.

"Certa ocasião ouvi um cliente habitual da livraria de meu pai comentar que poucas coisas marcam tanto um leitor como o primeiro livro que realmente abre caminho ao seu coração. As primeiras imagens, o eco dessas palavras que pensamos ter deixado para trás, nos acompanham por toda a vida e esculpem um palácio em nossa memória ao qual mais cedo ou mais tarde - não importa os livros que leiamos, os mundos que descubramos, o quanto aprendamos ou nos esqueçamos - iremos retornar. “

Para quem gosta de Victor Hugo, Alexandre Dumas e Edgar Alan Poe (eu amo, amo e amo) é uma boa pedida, no mesmo estilo desses três grandes autores. A tensão persiste até o final e a ação é garantida. Leitura obrigatória para aqueles que gostam de mistério e reviravoltas.

A Sombra do Vento faz parte de uma, até então, quadrilogia. Quando li o primeiro livro, os outros ainda estavam sendo lançados lá fora. Sendo que o 4º volume foi lançado no ano passado (mas ainda não chegou aqui no Brasil). Os livros podem ser lidos em qualquer ordem (acho isso super legal). Essa é, sem dúvidas, uma série digna de ser lida, principalmente por quem gosta de histórias misteriosas e com um toque de terror. 


 Por ordem de lançamento os títulos são:

A Sombra do Vento 
O Jogo do Anjo
O Prisioneiro do Céu
O Labirinto dos Espíritos (Portugal - 2016)

Você já leu este livro? Me conte o que achou aqui nos comentários. 

Beijinhos da Gabi!

Leia também

0 comentários

Obrigada!