Carta para um grande amigo

junho 12, 2017




Olá querido amigo, como vai? 
Te escrevo esta carta para dizer que não me esqueci de você. Pelo contrário: todos os dias penso com carinho em sua existência. Apesar de não nos encontrarmos há algum tempo, gostaria de dizer que você continua sendo meu grande companheiro. Te carrego sempre junto a mim, em meu coração. E tenho somente boas lembranças de nossos momentos juntos. 

Ainda me lembro com clareza da primeira vez que fomos apresentados. Lembro-me do momento em que coloquei meus olhos sobre ti, e me senti tão cativada por seu jeito misterioso que passei dias falando sobre você a quem quer que surgisse na minha frente. Quando o conheci eu era apenas uma garotinha; uma menina que começava a enxergar o mundo real (e toda sua crueldade). Sem você, caro amigo, teria sido difícil atravessar os anos que me trouxeram até onde estou hoje. 

Passamos momentos bons e ruins juntos: você sempre esteve lá para mim. Um refúgio para o qual eu poderia (posso) voltar a qualquer momento. Meu querido companheiro, você sempre foi meu porto-seguro, o Farol que me guiou em meio à neblina e ao caos. Àquele que me abriu as portas para um novo mundo, que me proporcionou inúmeras experiências e aventuras. A partir do dia em que nos conhecemos minha vida simples se transformou por completo. 

Querido amigo, você me apresentou um mundo inteiro de novas possibilidades. Me fez enxergar além e ajudou-me a pensar e repensar diversas questões inerentes à vida adulta (e ao test drive que vem junto com o fim da infância e durante a adolescência). As fronteiras do meu - até então - pequeno universo ruíram. Não houve mais limites depois que você entrou em minha vida. 

Meu grande companheiro, peço desculpas pelo tempo que passei sem confrontar-lhe. Sem recorrer à sua sabedoria; sem voltar para você com meus questionamentos e dúvidas. Com as minhas incertezas. Mas preciso que você saiba que sem você meu mundo seria um pouco mais cinza. Nunca me esquecerei de você. 

Caro, não vejo a hora de te reencontrar. Sei que será como nos velhos tempos: somente nós dois, isolados do resto do universo. Cada vez que retorno até você sinto-me novamente como se fosse a garotinha curiosa que te viu pela primeira vez. 
Meu amado amigo, em breve nos veremos. Isso te prometo pelos bons (e maus) e velhos tempos. 

Obrigada por tudo. 

Um grande abraço e até logo.

📖📖📖📖 

Olá people! Tudo bem? Bom, esta é a primeira carta do desafio das 30 cartas. Quem chegou até aqui pode estar se perguntando sobre quem eu estou falando nesse texto. Antes de responder a esta pergunta, quero dizer que não acho justo escrever para apenas um amigo. Tenho poucos, sim, mas cada um deles merece uma carta dedicada a ele ou ela relembrando nossos momentos juntos. Pois bem, esta carta é endereçada ao meu livro favorito da vida: A Sombra do Vento.

Sim, é meio crazy, eu sei. Mas o meu relacionamento com esse livro, e as lições que aprendi com ele foram tantas. Eu passei metade da vida tendo somente livros como amigos *música triste de fundo*, então nada mais justo do que homenagear àquele que mudou minha vida toda. 

Espero que tenham gostado! Deixem um comentário aqui em baixo dizendo o que achou e faça uma Gabriela feliz! 👧

Leia também

2 comentários

  1. Já fiz esse desafio, não todo, mas... talvez um dia eu termine... falta pouco, sou péssima para terminar coisas... Enfim, arrasa mulher, que texto mais lindo, sincero, adorei :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou péssima para terminar coisas também, por isso dei uma adaptada hahaha assim vou fazendo aos poucos.

      Obrigadaaaa sua linda!

      <3

      Excluir

Obrigada!